Notícias

moro-lulaUm dia depois dos senadores-empresários e senadores que representam empresários aprovarem a proposta de reforma trabalhista do governo Temer, que os deputados-empresários e os deputados que representam empresários já haviam aprovado, não se fala mais nada sobre o tema.

E a culpa é do juiz Sérgio Moro.

Que ele condenaria Lula, todos já sabiam. Isso ele e a Rede Globo já haviam decidido antes mesmo da investigação. Provas concretas? Não precisa. Moro mudou a jurisprudência brasileira e lançou a “condenação por indícios de culpabilidade”. As instâncias superiores têm rejeitado esse expediente e cancelado as condenações do juiz.

Mas anunciar a condenação do ex-presidente um dia depois da aprovação da reforma trabalhista foi uma confissão de propósito, que foi criar um novo fato para abafar a repercussão do maior assalto aos direitos trabalhistas da história do país. Por tabela, também abafou a repercussão da votação da aceitação ou não do processo contra Temer na CCJ da Câmara.

Moro escancarou a articulação nacional a favor dos empresários e das reformas que os favorecem na relação capital-trabalho. Ela envolve o governo Temer, parlamentares de sua base aliada, as associações empresarias e boa parte do judiciário.

Mais um triste capítulo da história do Brasil foi inscrito em Curitiba neste 12 de julho. E mais uma vez o povo trabalhador e pobre do país é vítima das elites nacionais e seus aliados na exploração desumana do trabalho que ocorre desde a escravidão!

0
0
0
s2smodern

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar