Notícias

Um dia após o decreto assinado por Bolsonaro que facilita a posse de arma de fogo, internautas se mobilizaram para fazer um alerta dos riscos através de casos concretos que vão desde violência doméstica, passando por brigas de trânsito, tentativas de suicídio à homofobia. "Se meu marido tivesse posse de arma, eu estaria morta". Confira

Com todas as restrições, o número de mortes causadas por arma de fogo no Brasil já era alto. Com o decreto assinado por Jair Bolsonaro que facilita a posse, especialistas apontam que esse número deve crescer ainda mais.

Um dia após a efetivação da mudança, internautas se mobilizaram em uma campanha para fazer um alerta sobre os riscos que a facilitação da posse de arma pode oferecer através do exemplo de casos concretos de violência verbal ou física que poderiam terminar em tragédia caso o agressor estivesse armado. A tag #SeEleEstivesseArmado, criada nesta quarta-feira (16) já domina as redes sociais e está em primeiro lugar nos Trending Topics do Twitter no Brasil.

Com a tag, pessoas das mais variadas idades relatam situações que viveram que vão desde brigas de trânsito, passando por discussões entre familiares, violência doméstica até homofobia. Em todos os casos, fica a pergunta: e se ele estivesse armado?

Muitos dos depoimentos, pela carga de emoção de seus autores, viralizaram. “Se meu ex-marido tivesse porte de arma eu estaria morta agora”, postou uma internauta.

Fonte: Revista Fórum

0
0
0
s2smodern

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar