Notícias

Projetos de vídeo e apresentações artísticas que tenham a negritude como eixo serão selecionados pela Frente de Educação e Cultura do Litoral Norte de São Paulo – a Associação Felino – para a edição deste ano do seu festival. “Negritude não como movimento, mas sim como valorização de toda cultura negra”, diz ao Preta, Preto, Pretinhos Shirlei Rodrigues, uma das produtoras do evento.

 

Em sua versão 2021, o Festival Felino Preta tem por objetivo dar visibilidade a criações que “estimulem aspectos como afro-brasilidade, subjetividades e emancipação que possam contribuir para o desenvolvimento e ampliação das perspectivas culturais e artísticas de pretas e pretos”, como informa a organização.

 

As inscrições podem ser feitas até o dia 31 deste mês, e os trabalhos selecionados serão exibidos no canal do festival.

 

O evento, que chega à terceira edição, acontecerá em formato digital entre 18 de fevereiro e 13 de março. Os prêmios – entre R$ 1.500 e R$ 5.000 para cada projeto escolhido – serão distribuídos nas categorias vídeo e apresentações artísticas de dança, circo, música, teatro, cultura popular, entre outros.

 

Dentro da categoria vídeo serão aceitos formatos variados, de trabalhos de videoarte e performance a curtas e longas-metragens. Para as apresentações artísticas, os requisitos são que se tratem de trabalhos já existentes, realizados, com duração mínima de 40 minutos e que possam ser mostrados na íntegra para a comissão de seleção através de vídeo.

 

Alguns dos critérios de escolha serão o protagonismo de negros nas produções, o diálogo proposto em relação a temáticas como lutas históricas ou contemporâneas da negritude e “diversidade quanto a linguagens, regiões, ancestralidade e vanguardas”, detalham os organizadores na ficha de inscrição do Felino Preta.

 

Para consultar o cronograma e o regulamento completo, clique aqui.

 

Fonte: Folha de SP

0
0
0
s2smodern

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar