Categorias

Na última terça-feira (19/01) aconteceu a primeira rodada das Negociações da Campanha Salarial 20/21 entre o Sintratel (Sindicato dos Trabalhadores em Telemarketing de São Paulo) e o Sintelmark (Sindicato Patronal).
 
Na ocasião, a avaliação conjuntural tomou conta das intervenções feitas, apontando o difícil momento econômico que o país atravessa, somado a realidade que a Pandemia traz ao cenário.
 
Diante desse quadro, a necessidade de recompor o poder de compra dos trabalhadores e trabalhadoras é fundamental nesse momento, já que o fator Alimentação tem pesado diretamente no nosso bolso.
 
Outro ponto importante abordado e discutido foi a regulação do home office nos Contact-centers.
Afinal, o modelo de trabalho já é uma realidade e possui cada vez mais um maior número de trabalhadores participando desse modelo de trabalho. Mas a preocupação é que as pessoas envolvidas devem ter os mesmos direitos daqueles que estão no modelo presencial.
 
O Sintratel defende incondicionalmente esta isonomia.
 
Vale lembrar, que após a realização das Assembleias virtuais de consulta aos trabalhadores e trabalhadoras foi aclamado que o reajuste salarial deve acompanhar os índices inflacionários atualizados.
 
Já que estes índices sofreram aumentos consideráveis nos últimos 2 meses do ano (2020) elevando o número, inicialmente estipulado (3,49%) em novembro, para 5,26% de acordo com o INPC. Mesmo índice que reajustou o salário mínimo nacional para R$1.100,00.
 
Tal proposta foi aclamada pelos participantes das Assembleias virtuais realizadas nas empresas do setor no final de 2020 e que continuam nesse janeiro de 2021.
 
Nas Assembleias fica clara a necessidade do reajuste econômico acompanhar os índices inflacionários atualizados, já que o grupo Alimentação sofre aumentos constantes e fazem com que o poder de compra do trabalhador seja cada dia mais afetado.
 
Diante desse posicionamento, o Sintratel, já atualizou nossa Pauta de Reivindicações e incorporamos os 5,26% na proposta de reajuste das cláusulas econômicas.
 
"Já incorporamos os 5,26% nas negociações, pois alimentação é fundamental à vida e o poder de compra dos trabalhadores deve estar na ordem do dia na Campanha Salarial. Ressaltando que todo reajuste será retroativo à 1° de janeiro, já que a nossa  database está garantida", destacou, Marco Aurélio C. de Oliveira, Presidente do Sintratel-SP.
 
Que ainda concluiu, “melhorar o poder de compra  e da alimentação do trabalhador(a), e regular nos Acordos Coletivos de Trabalho o Home Office/Teletrabalho, para que haja igualdade e adaptações, independente do local de trabalho, são questões fundamentais que devem nortear nossas negociações. Sem esquecer que tão importante é a categoria estar focada, mobilizada e organizada para que nossa luta seja exitosa e, assim, recompor as perdas do último período aos salários e benefícios dos trabalhadores e trabalhadoras em Telemarketing."
 
 
 

O IPC-S de 15 de janeiro de 2021 variou 0,52%, ficando 0,27 ponto percentual (p.p) abaixo da taxa registrada na última divulgação. Com este resultado, o indicador acumula alta de 0,52% no ano e 5,10% nos últimos 12 meses.

 

Nesta apuração, três das oito classes de despesa componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição partiu do grupo Habitação (1,97% para 0,74%). Nesta classe de despesa, cabe mencionar o comportamento do item tarifa de eletricidade residencial, cuja taxa passou de 7,16% para 2,00%.

 

Também registraram decréscimo em suas taxas de variação os grupos: Vestuário (0,90% para 0,87%) e Transportes (0,62% para 0,61%). Nestas classes de despesa, vale destacar o comportamento dos itens: acessórios do vestuário (0,75% para 0,53%) e tarifa de táxi (5,66% para 0,16%).

 

Em contrapartida, os grupos Educação, Leitura e Recreação (-2,20% para -2,15%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,53% para 0,55%), Comunicação (0,00% para 0,02%), Alimentação (1,49% para 1,50%) e Despesas Diversas (0,32% para 0,33%) apresentaram avanço em suas taxas de variação. Nestas classes de despesa, vale citar os itens: cursos formais (1,62% para 3,05%), medicamentos em geral (0,18% para 0,27%), mensalidade para internet (-0,48% para -0,24%), hortaliças e legumes (1,18% para 4,64%) e conselho e associação de classe (0,00% para 0,28%).

 

A próxima apuração do IPC-S, com dados coletados até o dia 22.01.2021 será divulgado no dia 25.01.2021.

Alimentos tiveram alta de 1,98% no período

 

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) na cidade de São Paulo, medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), registrou alta de 0,86% na segunda semana de janeiro.

 

A inflação da alimentação teve uma elevação de 1,98% no período. Os produtos in natura tiveram uma alta de 5,77%, puxados por alimentos como a banana (8,87%) e o tomate (18,14%). A alimentação fora do domicílio registrou aumento de 1,09% nos preços.

 

Os gastos com habitação apresentaram uma inflação de 0,8% no período. A energia elétrica subiu 5,26% no período.

 

As despesas com educação registraram alta de 1,07%, com elevação de 4,61% dos custos com educação infantil.

 

Em saúde, os gastos tiveram elevação de 0,76%. Os contratos de assistência médica apresentaram uma alta de 0,97%.

 

Os transportes registram uma inflação de 0,74%. O preço do etanol teve alta de 1,9% no período e o da gasolina de 1,23%.

 

Fonte: Agência Brasil

O fato ocorreu no plenário da Assembleia Legislativa do Estado

 

A Justiça de São Paulo autorizou a abertura de investigação contra o deputado estadual Fernando Cury  (Cidadania) por importunação sexual. Em dezembro do ano passado, a deputada estadual Isa Penna (PSOL) prestou queixa contra Cury após um episódio em que ela afirma que foi apalpada pelo colega.

 

A cena foi registrada pelas câmeras do plenário da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). Em depoimento ao Ministério Público (MP) de São Paulo, Penna afirmou que foi surpreendida pela aproximação de Cury enquanto conversava com o presidente da assembleia, deputado Cauê Macris (PSDB).

 

“Reiterando ter sido sexualmente importunada pelo Deputado Fernando Cury, que lhe surpreendeu ‘com uma apalpada na lateral de seu seio direito, um abraço por trás (que vulgarmente chamamos de encoxada)’, sendo que, ainda, na ocasião ‘pôde identificar um cheiro forte de bebida alcoólica vindo do hálito e das roupas de seu agressor’”, diz o pedido feito pelo MP para a abertura da investigação.

 

Filmagens e depoimentos

O desembargador João Carlos Saletti determinou que todas as filmagens das câmeras da Alesp sejam anexadas ao inquérito e o depoimento de 11 deputados presentes na sessão, entre eles o próprio presidente Cauê Macris.

 

Outro lado

Em nota, o deputado Fernando Cury disse que ainda não teve acesso à íntegra da decisão sobre a investigação, mas negou ter agido de forma inapropriada.  “Através de prova pericial das imagens captadas pelas câmeras da Assembleia Legislativa, a defesa demonstrará, inclusive, que não houve apalpação de seio, mas, exclusivamente, um abraço sem malícia, sem conotação sexual e sem discriminação de gênero”, diz o posicionamento do deputado.

 

Fonte: Agência Brasil

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) caiu 2,2% em janeiro de 2021 e passou para 105,8 pontos. Segundo explicou a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que mede o indicador, ainda que tenha registrado a segunda queda mensal consecutiva, o índice permanece no patamar de otimismo, que é acima de 100 pontos pelo quarto mês consecutivo. Na comparação anual houve variação negativa de 16,4%.

 

O presidente da CNC, José Roberto Tadros, destacou que os efeitos da pandemia ainda influenciam a confiança dos comerciantes. Ele disse que, tradicionalmente, janeiro é um mês mais modesto para o consumo. “Passado o período natalino e diminuído o efeito do aumento da renda com o 13º salário, as famílias estão mais dispostas a realizar gastos nos serviços de lazer, por força das férias escolares”, comentou.

 

O índice referente à satisfação dos comerciantes com as condições atuais e o que avalia as expectativas no curto prazo registraram quedas e, por serem dois dos principais índices do Icec, impactaram o resultado negativo do indicador principal.

 

Enquanto o referente à satisfação dos comerciantes com as condições atuais passou para 80,5 pontos com o recuo de 5,8%, o indicador que avalia as expectativas no curto prazo apresentou retração pela segunda vez consecutiva, agora de 2,3% e atingiu 142,1 pontos. Mesmo assim, é o único dos indicadores do Icec acima dos 100 pontos.

 

O economista da CNC responsável pela pesquisa, Antonio Everton, considerou entre os motivos para a influência que levou ao resultado negativo podem estar o aumento do dólar, o endividamento das empresas, o reajuste dos aluguéis e a cautela do consumidor nas compras.

 

“A predominância das percepções adversas também pode ter relação com a necessidade de se fazer investimentos em tecnologia e logística para avançar no e-commerce”, acrescentou.

 

Investimentos

O único a apresentar resultado positivo (1%) foi o índice que mede as intenções de investimento. Com isso, alcançou 94,9 pontos, voltando a crescer após ligeiro recuo em dezembro. Um outro destaque também foi a intenção de contratação de pessoal. Esse índice teve alta de 2,1% e fechou o mês com 121 pontos.

 

O economista informou que, nos últimos quatro anos, a intenção de aumentar o quadro de funcionários tem registrado variações positivas em janeiro.

 

“O planejamento dos empresários pode incluir aumento do número de pessoal para os próximos meses se a recuperação do emprego, consumo e da geração de renda permanecer em um ritmo satisfatório”, finalizou.

O Sintratel realizará, nesta semana, Assembleia na konecta/Uranet, para a renovação o Acordo Coletivo da empresa.  

O Acordo Coletivo trata de diversas questões, como: a licença às gestantes, horas-extras, banco de horas, jornadas diferenciadas, dentre outras cláusulas que são específicas para os que trabalham na empresa e visam trazer mais benefícios dos que já estão previstos na Convenção Coletiva de Trabalho (C.C.T.) da categoria.

Além desses pontos, o Acordo visa também tratar de um ponto que está na ordem do dia em tempos de Pandemia, o trabalho a distância, conhecido também como home office.

Os trabalhadores e trabalhadoras serão consultados, poderão expor suas opiniões no decorrer dos dias e ao final construirão os Acordos, que visam proporcionar melhorias nas questões Sociais, de Saúde e Econômicas da categoria.

Se você faz parte do grupo konecta/Uranet fique por dentro das ações do Sintratel e participe!

A Campanha Salarial 20/21 dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Telemarketing está em curso. 

Amanhã, 19/01, acontecerá a primeira rodada das Negociações e o Patronal nos dará o retorno da nossa Pauta de Reivindicações, entregue no final de novembro.

 

Num período tão conturbado, não aguardamos surpresas, aliás as reclamações de sempre devem pairar na mesa de negociações.

 

Como se não bastasse a crise econômica, apregoada pela Pandemia, ainda temos o fantasma da robotização rondando nossos postos de trabalho.

 

Mas os robôs entraram no processo e vieram para ficar, pois trazem agilidade para o atendimento ao cliente, já que estão habilitados para receber centenas de chamadas ao mesmo tempo e desafogar o atendimento. No entanto, o contato pela voz jamais irá acabar e será cada vez mais utilizado para tratar questões específicas, pontuais e urgentes, por isso a necessidade de capacitar, cada vez mais, os operadores e operadas.

 

Da repetição à consultoria

 

Diante de tantas transformações que pudemos presenciar ao longo dos anos, o teleatendente está bem distante de quando o setor de atendimento ao cliente era apenas um trabalho mecanizado e que exigia pouca qualificação, hoje se tornaram uma espécie de consultores e estão muito distantes de sua função inicial.

 

Relembrar é viver

 

Linha de frente num dos piores momentos que pudemos presenciar, afinal estávamos dentre as profissões essenciais decretadas na turbulência que o Covid-19 apresentou o "novo normal" às nossas vidas.

 

Fato é, que essa importância não pode cair no esquecimento, merece destaque e valorização.

 

Um bom atendimento passa pela Valorização d@s Trabalhador@s

 

@s teleatendentes emprestam a sua voz para representar grandes marcas e não são meros telefonistas. Na atualidade são capacitados para resolver, solucionar ou esclarecer qualquer dúvida, problema ou questionamento que o consumidor possa ter em relação ao produto ou serviço prestado. Daí sua importância para as empresas que querem conquistar e fidelizar os clientes.

 

Tudo isso passa pela valorização do trabalhador, que pode ser demonstrada de fato no reajuste dos salários, benefícios, assim como em toda organização do trabalho, com qualidade de vida, saúde e condições dignas para todos que fazem parte desse setor cada dia mais vivo e comunicativo: o contact-center.

 

Por: Marcisio Moura - Diretor de Comunicação e Imprensa - Sintratel-SP / Secretário de Comunicação e Imprensa - UGT-SP

 

 

 

Mais Artigos...