Domingo, Set 24th

Last updateSex, 22 Set 2017 3pm

Transgêneros no Telemarketing: a participação dos trabalhadores(as) LGBT no mundo do trabalho

Igualdade. Respeito. Cidadania. Essas são algumas palavras que merecem ser destacadas sempre, principalmente quando se pensa em realçar e reforçar o Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros).

No mês em que se celebra a causa, o Sintratel apoiou e solidarizou com as atividades, participando ativamente dos Jogos e da Parada LGBT, em nome da ampla representação que essa comunidade tem na categoria dos trabalhadores em Telemarketing.

Para o Sintatel, essas atividades são atos de conscientização e protesto contra a opressão de gênero no local de trabalho  e contra a desvalorização dos  profissionais LGBTs, realidade presente e persistente no Setor de Telemarketing. A parada é sempre um espaço oportuno para ressaltar que todos os trabalhadores são profissionais e cidadãos(ãs), em especial os LGBTTs, hoje parcela significativa de empregados(as) do  Setor de Telemarketing.

Por isso foi muito oportuno a reportagem em vídeo produzida pela TV do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo – TRT2, que enviou sua equipe às ruas para falar sobre o preconceito aos profissionais transgêneros no ambiente de trabalho. Existe uma lei que regulamenta a questão? Quais os direitos de quem é dispensado por causa da discriminação? Essas foram questões abordadas no vídeo, que contou com a participação do magistrado do #TRT2Marcos Scalercio, para esclarecer essas e outras dúvidas. O Sintratel também participou e colaborou com a reportagem.

Imperdível! Assista AQUI!

TrabalhadoresTrans 

DECRETO Nº 6 523

Código de ética

Criança e adolescente