Sábado, Ago 19th

Last updateSex, 18 Ago 2017 12pm

Mesmo após 11 anos com a Lei Maria da Penha, uma mulher é agredida a cada dois segundos no país

Instituto Maria da Penha cria o “relógio da violência” para informar e conscientizar sobre diversos tipos de violência a que as mulheres são submetidas, incentivar denúncias e aumentar a cobertura da lei

RelogiosdaViolencia

É assustadora a persistência da cultura de agressão, estupro e assassinato de mulheres no Brasil. Os números são alarmantes e, para marcar os 11 anos da aprovação da Lei Maria da Penha (11.340/2006), o Instituto de mesmo nome lançou o Relógios da Violência, que traz informações sobre os tipos de agressão que as mulheres sofrem. 

A Lei Maria da Penha foi um grande passo para o combate à violência contra a mulher, aspecto cruel de sociedades machistas como a nossa. Ela passou a identificar como crime a violência doméstica e familiar contra a mulher. Mas mesmo mais combatida com a criação da Lei, essa violência persiste.

Por isso o Relógios da Violência é uma boa novidade. Entre outros números, ele revela que a cada dois segundos uma mulher é vítima de violência física ou verbal, no Brasil. Também a cada dois segundos, uma mulher é assediada – na rua, no trabalho ou no transporte público. A cada 23 segundos é vítima de espancamento ou tentativa de estrangulamento. E de dois em dois minutos, uma mulher é morta por arma de fogo. 

A iniciativa visa a informar as pessoas para que saibam caracterizar os diversos tipos de violência contra a mulher e, assim, denunciar as violações, ampliando o acesso à lei. "Os dados são alarmantes e precisam ser pulverizados para que homens e mulheres se conscientizem do cenário violento que vivemos", diz Maria da Penha. 

Além dos diferentes "relógios" que registram os crimes ocorridos, o site traz informações sobre prevenção e combate à violência. Mostra, ainda, o ciclo desenvolvido pela psicóloga Leonor Walker, que identifica três fases do comportamento do agressor, que vai do aumento da tensão até a reconciliação, passando pelo ato violento. 

Veja abaixo texto escrito por Maria da Penha e conheça o site:

Olá,

No dia 7/08 o Instituto Maria da Penha e eu comemoramos os 11 anos de aprovação da Lei Maria da Penha, uma vitória para todas as brasileiras e uma validação dos direitos humanos.

Por isso, para pontuar os 11 anos da Lei e trazer informação para todo o Brasil, o 5º país mais violento para as mulheres, o Instituto criou o Relógios da Violência, que mostra quantas mulheres sofrem os 5 tipos de violência por segundo. Os dados são alarmantes e precisam ser pulverizados para que homens e mulheres se conscientizem do cenário violento que vivemos.

Pra isso precisamos da sua ajuda pra visitar o site e divulgar nas redes sociais.

A partir das 0h de hoje, o site www.relogiosdaviolencia.com.br entra no ar contabilizando as horas por números de mulheres vítimas de violência.

Entre no site, escolha um relógio e compartilhe com a hashtag #TáNaHoraDeParar, dessa forma podemos ver todas as pessoas que postaram.

Contamos com sua ajuda para divulgar o site, os relógios e a hashtag #TáNaHoraDeParar.

Alcançar a igualdade de gênero - o 5º dos 17 Objetivos Globais da ONU pra transformar o mundo - ainda é um desafio devido às barreiras culturais, políticas e históricas que perpetuam os valores do comportamento machista no Brasil e no mundo.

A informação é uma grande aliada das mulheres quando o assunto é violência doméstica e familiar: é preciso conhecer as diversas formas de agressão e promover o acesso à Lei Maria da Penha em larga escala.

Nos ajude a passar essa mensagem.

Obrigada,

Maria da Penha Fernandes

DECRETO Nº 6 523

Código de ética

Criança e adolescente